Capital exibe os mestres



FOTOS: DIVULGAÇÃO/CASA FIAT

1 - Escultura de Rodin, um dos mestres do gênero, cuja obra ganha painel expressivo em galeria da capital

2 - Uma das pinturas de Chagall em exposição na Casa Fiat: show de luzes e cores que garante prestígio universal


Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Belo Horizonte e Minas Gerais ficaram à margem de mostras internacionais durante muito tempo, em função de falta de espaços adequados, ou seja, com reservas técnicas decentes e climatização central convenientes. Superados esses problemas, é hora de aproveitar o final de semana com feriado para ver grandes exposições em cartaz na cidade; especialmente, as obras de dois gênios, revisitados em parcelas consideráveis de sua produção artística.

Recomendamos, com entusiasmo, a dupla atração Auguste Rodin e Marc Chagall, na Casa Fiat de Cultura. Chagall, com pinturas, e Rodin, com fotografias e, especialmente, esculturas, podem ser apreciados, respectivamente, até os dias 4 e 13 de outubro. Também o artista brasileiro Vik Muniz merece especial destaque, com seus trabalhos repletos de alegria, ironia e criatividade, em exposição no Museu Fundação Inimá de Paula. Por falar em Museu, integro, desde a criação, o Conselho Curador, ao lado da historiadora e crítica de arte Guiomar Lobato e Delcyr Antônio da Costa. Psiquiatra e colecionador, Delcyr Antônio da Costa continua sendo a referência maior em termos de colecionismo no Estado de Minas Gerais. O paulistano Vik Muniz, que passou sua infância pobre no bairro de Pirituba e hoje segue carreira com reconhecimento internacional, fica em cartaz até o mês de novembro.


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br


07.09.2009