Acervos de colecionadores em leilão





FOTOS: DIVULGAÇÃO/GALERIA VITOR BRAGA RUGENDAS/
DIVULGAÇÃO ARTISTA THELMA


1 - Acrílica sobre tela de Thelma Quevedo, “Alma de Madre Tereza”, da série “Bendito é o fruto do vosso ventre

2 - Cangaceiro, óleo sobre tela de Di Cavalcanti que integrou duas exposições do Museu de Arte da Pampulha (MAP), em 1962 quando foi premiada e a coletivas Mestres Modernista, no mesmo Museu em 1977

3 - Vicente do Rego Moneiro, que participou das Semana de Arte Moderna de 1922



Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Arte na Semana com o Leilão de Verão de amanhã no Hotel Caesar Business, no Salão Ouro Cobre, e a exposição individual de Thelma Quevedo, são as referências maiores. As obras a serem leiloadas estão desde quinta-feira em exposição na Galeria Vitor Braga - Rugendas até hoje, na Avenida Nossa Senhora do Carmo das 11 às 22 horas. Sendo transportadas para o local do leilão amanhã. Por sua vez, mostra da pintora Thelma Quevedo, inaugurada na semana passada na Galeria Gustavo Capanema da Assembléia Legislativa fica em cartaz até o dia 12 de março, uma sexta-feira.

Grande Leilão de Verão 2010

Composta de 6 grandes coleções brasileiras, incluindo 2 mineiras, a primeira da família do professor e ex-reitor da UFMG Orlando de Carvalho e, a segunda do professor Santiago Americano Freire todos os acervos trazem raridades e preciosidades nem sempre vistos de uma só vez num leilão. São 4 óleos de Di Cavalcanati dos anos 40 e 50, 2 de Cícero Dias das décadas de 50 e 60, 7 obras de Alberto da Veiga Guignard fazendo “pendant” com propostas de Anita Malfatti. Há vários Mário Silésio, Amilcar de Castro, um raro conjunto de arte cinética internacional que estiveram presentes em bienais internacionais dos anos 60 e 70.

Outros destaques: Vicente do Rego Monteiro, Tomie Ohtake, Inimá de Paula, Ceschiatti, Bruno Giorgi, Sônia Ebling, Bianco, Krajcberg, Tunda, Fukushima, Ivan Serpa, Pancetti, Kaminagai, Lasar Segall, Salvador Dali, Maria Leonina, Rubens Gerchman, Samson Flexor, Siron, Victor Brecheret, Eliseu Visconti, Parreiras, Pedro Américo e muitos outros do movimento modernista, contemporâneo e vanguardistas, como exemplos, os que trafegam pela arte cinética.

- Hoje, segunda feira, última chamada para conferir as propostas na Galeria Vitor Braga Rugendas Galeria de Artes, das 11 às 22 horas. Amanhã, terça feira, a partir das 21 horas, no Hotel Caesar Business, Av. Luiz Paulo, 421 – Belvedere, próximo do BH Shopping. Recomendamos com entusiasmo. O próximo do calendário 2010 vai ser do Palácio dos Leilões, tradicional casa de leilões e galeria do Bairro de Lourdes, dando seqüência em termos de leilões.


Thelma Quevedo, A grande virada

Influenciada pelos greco-romanos e o período renascentista, Thelma surpreende por um conjunto de acrílicas sobre telas, numa fase que tem como mote muito mais dos que seus personagens figurativos de pés descalços. São, na sua maioria, de porte grande e até monumentais, em interface com a arte contemporânea. Sob o título “Bendito é o fruto do Vosso Ventre”, depois de inúmeras coletivas e várias individuais, Thelma com tais propostas visa antes de tudo, demonstrar que descobriu e alcançou sua própria linguagem, representada por uma grande virada

São raras as ocasiões em que temos o privilégio de acompanhar uma artista plástica desde sua estréia como autodidata, passando pelos períodos dos ateliês livres até alcançar seu domínio próprio em termos de técnica e temática.

Por outro lado, esta mais recente individual de Thelma Quevedo, é corroborada por uma montagem mais que perfeita, numa galeria que, desde sua inauguração peca pela iluminação e maneira que sempre coloca as propostas em “display”. Dai, a partir de tal exposição, esperamos que aquelas mal arranjadas-montadas seja assunto do passado. Por fim, sem desligar por completo de suas fases anteriores, de maneira sutil os elementos eróticos e relacionados com fases anteriores, pairam nos limites sem interferir na fase atual. Por que uma galeria que dispõe de um espaço respeitável e uma localização privilegiada programa apenas no período de 12 ou 15 dias. Sem dúvida, um insulto aos expositores e, por extensão junto aos interessados. Alem disso, só funciona de segunda à sexta, no horário de funcionamento da Galeria Gustavo Capanema da Assembléia. Ficam ai os reparos e às sugestões aos responsáveis pelo local.

- Mostra individual de Thelma Quevedo, na Galeria Gustavo Capanema da Assembléia Legislativa, no Bairro de Lourdes, fica em cartaz até o dia 12 de março. Por que não adiar por mais uma semana ou uns 10 dias???



(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br


08.03.2010