Arte em 3 tempos


FOTOS: DIV/VITOR BRAGA/JULIO HUBNER/EDUARDO LADEIRA

1 - Óleo sobre tela “Aqueda dos 3 Evangelistas", de João Câmara: no leilão de amanhã na capital

2 - Acrílica sobre tela de Juçara Costa, que retorna em grande estilo às galerias

3 - Óleo sobre tela de Fernando Pacheco, principal destaque da semana, com vernissage na quinta, no Palácio das Artes



Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Exposições individuais de Fernando Pacheco e Juçara Costa, programadas para quinta-feira, fazendo "pendant" com um leilão na terça-feira, movimentam as artes na semana, com um cardápio dos mais variados. É o calendário 2009 que começa pra valer depois do Carnaval.

O leilão vai ser no Hotel Caesar Business, no Belvedere, bem ao lado do BH Shopping. Por sua vez, as individuais de Fernando Pacheco e Juçara Costa serão na Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, no Palácio das Artes e no Espaço Cultural Vallourec & Mannesmann, que fica no Barreiro, próximo da Avenida do Minério.
No mês que antecede o aniversário de 60 anos de Fernando, ele escolheu o Palácio das Artes (Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard) para receber o que há de mais recente de seu acervo e de sua trajetória, com obras récém produzidas especialmente para esta mega exposição.
Depois da capital mineira, o artista foi conviado para realizar a mostra no Museu Brasileiro da Escultura, em São Paulo.
Em grandes formatos, as pinturas em óleo sobre tela e acrílica sobre lona têm como foco o universo humano, onde a expressão é cercada ao mesmo tempo, por gande carga dramática e poética.
Os desenhos, seguindo a linha das pinturas enquanto temática, apresentam-se de forma mais intimista, enquanto que os objetos estão presentes em diversos materiais ou várias mídias. A nova individual com sabor de mini-retrospectiva inspira-se em vários dos seus trabalhos anteriores; no entanto, as aparentes contradições deste pintor ora expressionista ora surrealista e, às vezes, informal, na verdade revelam marcas de um conceituado artista, ou seja; daqueles que não se encaixam em um único grupo ou estilo.Sem dúvida, ele volta-se para uma produção dinâmica, lírica, surreal e até informal.
Fernando Pacheco tem vernissage na quinta, na Galeria Alberto da Veiga Guignard, Avenida Afonso Pena, 1537, onde permanece em cartaz até o dia 5 de abril. Visitas às segundas, de 18 às 21 horas; terça a sábado, de 9h30 às 21 horas e, aos domingos, de 16 às 21 horas.
Vai ser também na quinta o vernissage da pintora Juçara Costa no Espaço Cultural Vallourec & Mannesmann, a partir de 19 horas. Além de fazer seu retorno às artes - nos últimos anos tem dedicado a sua carreira de atriz e ao teatro - visuais.
Esta individual que tem a curadoria do encarregado do espaço, Robson Costa, e a expositora elegeu como título e tema o nome de "Oroboro", que significa a lei do eterno retorno, que na mitologia é representada pela cobra que engole a si mesma.
Juçara, que sempre esteve ligada a respiração, meditação, relaxamento e mais recentemente o ritual dos tambores, apresenta 17 propostas em diversos formatos, todos com a técnica acrílica sobre tela.
Além de marcar seu retorno às galerias, corresponde a uma grande virada em sua carreira, todos registrando uma leitura única da terra, em seus estados mais primitivos, seus ancestrais através de imagens de muita cor e movimento. O fazer artístico de Juçara sempre esteve ligado a um processo de transcendência é antes de tudo, uma artista intuitiva, onde sua criatividade acontece de forma transcendental e transpessoal.
Quem quiser conhecer o que há de mais recente da artista e sua obra, deve visitar o Espaço Cultural do Centro Administrativo da Vallourec Mannesmann Tubes, à Avenida Olinto Meireles, 65, no Barreiro, no horário comercial da empresa até o final do mês. Enfim, enquanto não acontece a inauguração do espaço da empresa no antigo Cine Brasil, o Centro Cultural V.M. Tubes dá a conta do recado...
Mudando de assunto. Di Cavalcanti, Djanira, Amilcar de Castro fazem a festa e são os destaques maiores no Leilão de Verão da Galeria Vitor Braga, a partir de 21 horas de amanhã, no Hotel Caesar Business.
O Grande Leilão de Verão segundo o marchand Vitor Braga, traz um conjunto de obras de primeiríssima qualidade, nunca antes reunido em Belo Horizonte.
Os interessados em conhecer as obras antes do leilão poderão checar no endereço da galeria, na Avenida Nossa Senhora do Carmo, no Sion. No bater do martelo estarão obras importantes de várias coleções particulares brasileiras e terá como destaque um conjunto de cinco obras de Antonio Bandeira que estão reproduzidas no Catálogo do acervo do escritor Jorge Amado.
Enfim, entre os "best-sellers" estão ainda Krajcber, Arcangelo Ianeli, João Câmara, Brecheret, Sonia Ebling, Rubens Gerchman, Siron Franco, Inimá de Paula, Samson Flexor, Milton Dacosta, Bianco, Reynaldo Fonseca, Teruz, Ceschiatti...


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br


09.03.2009