Show de cores e objetos



FOTOS: DIVULGAÇÃO

1 - “Virgínia Ferreira apresenta uma pequena retrospectiva num recorte dos seus 28 anos de trajetória”

2 - Escultura de Virgínia Ferreira

3 - Obra em acrílica sobre tela assinada por Márcio Santos, um dos grandes destaques da semana em Belo Horizonte

4 - Pintura de Márcio Santos na Agnus Dei




Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Amanhã, terça-feira, praticamente no mesmo horário _ de 19h30 às 22 horas _, teremos vernissage dos artistas Virgínia Ferreira e Márcio dos Santos, respectivamente nas galerias do Forum Lafayette e Agnus Dei.

Virgínia com pinturas, esculturas e até maquetes de esculturas de porte médio e monumentais. Por sua vez, Márcio dos Santos realiza sua individual com um conjunto de pinturas que paira nos limites do geométrico e neo-concreto. Influenciada por notáveis da escultura figurativa e da arte moderna e contemporânea, Virgínia Ferreira, formada pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, apresenta uma pequena retrospectiva num recorte dos seus 28 anos de trajetória. A artista revisita diferentes fases de sua trajetória como pintora, escultora e restauradora. Na impossibilidade de apresentar monumentais obras em ferro, bronze, mármore pedra sabão e cimento, ela reúne maquetes e fotos que dão ideia de tais propostas - algumas com mais de 9 metros de altura - que ocupam espaços públicos e urbanos mineiros. Entre os muitos destaques à apreciação pública de Virgínia, podemos citar, por exemplos, casos de "Mater", de 2003, na estância "Águas do Treme"; Carlos Drummond de Andrade, situada na entrada de Itabira; "Juquinha da Serra", parada obrigatória para quem vai visitar a Serra do Cipó. Artista multi-mídia, ela trafega pela restauração, pintura e relevos. Sua individual na Galeria Forum Lafayette, sem dúvida, tem um sabor de uma mini-retrospectiva de excelente qualidade. A exposição de Virgínia Ferreira fica em cartaz na Galeria do Fórum Lafayette (Avenida Augusto de Lima, 1549, Barro Preto), com visitas de 8 às 11 horas, até o mês de setembro. Por sua vez, a prestigiada mostra de Márcio dos Santos inaugura o calendário do segundo semestre da tradicional galeria Agnus Dei, no Bairro de Lourdes. Sob o título "Transformação", ele, que teve sua última individual há 4 anos, apresenta formas milimetricamente precisas, linhas definidas numa variedade de cores e formas quase que à la Mondrian. Ao ser perguntado sobre o por que do título, o artista afirma: "Nesta minha atual fase, as cores e os planos se formam e se transformam, se completam e interagem". Embora construtivista, desde o início da carreira, quando foi descoberto e lançado pelo marchand Marcos Vieira, pela constante utilização de elementos geométricos, nota-se que, atualmente, ele não se prende mais às linhas rígidas. Sem dúvida, a evolução é nítida, fruto de intensa pesquisa e muito trabalho, como ele mesmo sempre diz. A respeito do artista e sua fase atual "Transformação", muito bem resumiu a jornalista Elza Sena. Para Elza, "A exposição que Márcio dos Santos apresenta na Agnus Dei é uma grata surpresa. Sua fonte de inspiração geométrica - construtivista ganha novos planos e cores, que se formam e se interagem, tornando sua linguagem plástica única e encantadora". O que há de mais recente da criação de Márcio dos Santos pode ser visto até o dia 30 de agosto, na Rua Santa Catarina, 1155, Lourdes, de 9 às 18 horas de segunda a sexta, sendo que o horário de visitas no sábado é de 9 às 13 horas. De nossa parte, recomendamos com entusiasmo a atual individual de Márcio Santos, como uma das mais agradáveis revelações em termos de novos artistas contemporâneos.


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br


10.08.2009