Minas-São Paulo-Mundo

O Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC Ibirapuera) abriga, até o próximo domingo, coletiva de 15 artistas mineiros que trafegam pelo tridimensional. A mostra, sob o título O Tridimensional na Arte Contemporânea", tem nossa curadoria e integra o 40º aniversário de fundação do conceituado museu paulistano.
Ao desafiar as fronteiras entre os conceitos de objeto, escultura e instalação, os quinze artistas mineiros atenderam à proposta de tridimensionalidade, apresentando trabalhos em que utilizam, de forma insólita, materiais como vergalhões, resíduos industriais, madeira, chapas de aço, aramados e carvão.
Leandro Gabriel discute espacialidade versus visualidade em instalação de 12 metros, com ferro e carvão. Marcela Ferreira cria ninhos com madeira, piaçava, papel-arroz e linha de algodão, fazendo contraponto com suas armadilhas de leveza ímpar. Lúcia Neves constrói um ambiente com elásticos, discutindo a questão do espaço e do território. Gilberto Lustosa mostra tótens de aço que ganham desenhos a partir de incisões feitas com maçarico. Fátima Santiago utiliza o aço inoxidável para construir instalações de caráter minimalista.
Em parceria com o Centro Tecnológico de Minas Gerais e a Acesita, Helena Netto pesquisa as possibilidades do material e mostra os resultados em suas esculturas monumentais em aço inox. Mirian Scofield cria móbiles de aço, transportando suas gravuras para esculturas cilíndricas suspensas (novas gravuras e novos suportes).
George Hardy parte de pesquisas e experimentações com novos materiais sintéticos e cria esculturas que podem ser montadas pelo público ganhando diferentes formatos. Conjugando materiais como lata, prego e espelho, Marcos Palmeira também provoca a interação do público com suas miniaturas carregadas de crítica social.
A crítica também está presente na obra de Valéria Delfim, que explora a figura humana fragmentada, mostrando o processo autofágico da globalização.
Dois artistas trafegam por releituras neoconcretas: Paulo Coelho utiliza ferro, aço e madeira prensada em sua instalação suspensa, e Ricardo Carvão Levy oferece esculturas coloridas, nas quais emprega finas chapas de metal cortadas em tiras.
O antigo e o novo também podem ser percebidos na exposição. Rui Santana mostra sua série de pedras pintadas, para remeter o público à arte das antigas civilizações. Tiago Fazito faz o caminho inverso, partindo de velhas fotografias para criar situações e cenários do cotidiano atual.
Por fim, a artista multimídia Valdelice Neves apresenta vídeo-instalação que reúne perfomance, teatro, balé, vídeo e cenografia.
A exposição dos mineiros tem caráter itinerante. Depois de percorrer o Brasil, até o início de março do próximo ano, viaja à França, Inglaterra e aos Estados Unidos, cumprindo agenda que inclui série de conferências sob arte contemporânea na América Latina.
Aqui em Belo Horizonte, uma das atrações da semana está na galeria de arte Errol Flynn, que realiza amanhã seu último leilão do ano, no Royal Golden Tower Apart Hotel. O colecionador, marchand e dublê de leiloeiro, afirma que seu próximo leilão difere dos demais realizados por ele, porque todas as peças foram pesquisadas e selecionadas seis meses antes, numa garimpagem que visou, antes de tudo, peças selecionadas e algumas preciosidades nem sempre vistas no carregado calendário belo-horizontino.
Entre as obras mais cobiçadas estão o óleo sobre madeira de 1948, de Reynaldo da Fonseca, serigrafias de Cícero Dias e Inimá de Paula, pinturas de Miguel Gontijo, Siron Franco e Antônio Poteiro, preciosidades criadas por Iberê Camargo e José Pedrosa. Quanto às esculturas, há trabalhos de Marcos Coelho Benjamin, Stockinger, Sonia Ebling e Helena Netto. No capítulo das raridades estão Fukuda e Yutaka Toyota.
Paralelamente ao leilão, será realizada mostra individual de Enrico Bianco, que, do alto dos seus 80 anos, continua na ativa e bastante criativo. Trata-se de mostra-relâmpago, até o dia 13, do conceituado pintor que se faz presente no leilão.
Todas as obras, autenticadas, farão parte do livro a ser lançado pela Galeria, em 2004.

O Tridimensional na Arte Contemporânea" - Coletiva de artistas mineiros no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP, Parque Ibirapuera, São Paulo/SP). De hoje até sexta-feira, de 10 às 19 horas; sábado e domingo, de 10 às 16 horas. Até o dia 7. Leilão _ Amanhã, no Hotel Royal Golden Tower (Rua Rio Grande do Norte, 1015), às 20 horas. Enrico Bianco _ Quarta-feira, na Galeria Errol Flynn (Rua Alagoas, 864, Loja 2, Savassi).

Morgan da Motta
01.12.2003