Colecionador de vanguarda realça o 'Resumo HOJE'


01 - O colecionador Tadeu Bandeira e proposta de Jorge Fonca
02 - Pintura de André Burian e esculturas de José Bento
03 - Fotografia de Luiz Flávio

Foto: Toninho Almada


Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS

No módulo "Exposições do Ano", destaca-se a mostra coletiva "Tridimensional na Arte Contemporânea", de caráter itinerante: depois de iniciada na Grande Galeria Telemar, esteve no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo e encerrou sua itinerância na Grande Galeria Hideo Kobayashi (Centro Cultural Usiminas), em Ipatinga (MG), onde foram realizados debates, visitas guiadas e seminários, contando com críticos de arte da Associação Brasileira de Críticos de Arte (Abca), professores de escolas de artes visuais daqui e de São Paulo, e convidados especiais como a presidente da Abca, Lisbeth Rebollo Gonçalves, a diretora do MAC da USP, Elza Ajzenberg, e os críticos e curadores Jacob Klintowitz e Cauê Alves.

A Individual do Ano foi a mostra realizada por Hildebrando de Castro, artista pernambucano radicado em São Paulo. Aqui em BH, ele apresentou o que havia de mais recente de sua produção, depois de estágios nos Estados Unidos. Através de apropriações e diversificados suportes, Castro trafega por propostas impressas em linho, tendo como mote a memória e o tempo. Seu processo de criação parte da foto de cada pano bordado, revelada em papel, passando a ferro quente e retirando marcas e dobras. Depois, tudo é pintado. Nascido em Olinda, oartista sempre viveu e trabalhou no Rio, ou seja, antes dos estágios nos Estados Unidos e de fixar residência em São Paulo. Seis, dos 16 integrantes da mostra "Tridimensional..." vão participar de Sala Especial, juntamente com Hildebrando Castro, contemplando, individualmente, pela Exposição do Ano. Finalmente, para o terceiro módulo, "O Universo do Colecionador", o nome escolhido é o advogado e colecionador Ronaldo Tadeu Bandeira de Mattos, mais conhecido como Tadeu Bandeira nos meios artísticos, culturais e sociais de Belo Horizonte.

Ao contrário da maioria dos colecionadores mineiros e, por extensão brasileiros, Tadeu Bandeira optou pela arte em papel: fotografias, desenhos e gravuras. No entanto, integram sua coleção esculturas, objetos e pinturas, num dos mais significativos recortes da arte contemporânea mineira e brasileira. Um detalhe: todo o acervo foi adquirido através de marchands e galerias de Belo Horizonte, como por exemplo Pace Galeria, de Leila Pace, Galeria L.B. Arte Contemporânea, de Léo Bahia, e Celma Albuquerque Galeria de Arte, conhecidos por suas programações vanguardistas e experimentais. Desse rol, quando da exposição Resumo HOJE, teremos destaques em nível de fotografias - propostas de Pedro David, Pedro Motta, João Castilho, Brigida Baltar, Flávio Carvalho, Luiz Flávio Silva, Rosangela Rennó entre outros, todos conhecidos nacional e internacionalmnte. Dos objetos, destacam-se na coleção obras de Farnese Amdrade, Guilherme Machado, Marzano, Marcos Coeolho Benjamim, Sebastião Manoel, Carlan, Fernando Luchessi, José Bento, Mauro Piva e Dudu Rezende.

Nos limites do tridimensional e dos relevos integram o acervo Marilá Dardot, Jorge Fonseca o ferroviário de Conselheiro Lafaiete, espécie de Bispo das Gerais, com suas propostas recorrentes a Leonilson e Bispo. Por sua vez, Rodrigo Mogiz, Cristiano Rennó, Marta Naves, José Orlando Castano, Léo Brizola, Marco Paulo Rolla, Ana Horta, Arlindo Daibert e Celso Renato de Lima, correspondem aos que trafegam pela pintura e desenhos. Como se vê, o acervo de Mattos é um dos recortes mais significativos da arte contemporânea brasileira. Sem dúvida, será uma boa oportunidade para se conhecer o que há de mais vanguardista e contemporâneo da arte atual brasileira. O "Resumo Hoje", Promoção do HOJE EM DIA, com curadoria de Morgan da Motta, será cartaz no período agosto- setembro, em espaço a ser confirmado.


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte. Home Page: www.morganmotta.com. E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br)

13.02.2006