Arte com diversidade


Pintura (1) deMárcio Garcia,logotipo (2) da mostra de artes visuais conforme Felipe de Ávila, e estante e livros (3) na visão de Helen Faganello


Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Quarta-feira, a partir de 19 horas, Marcos Garcia tem vernissage de sua exposição comemorativa de 30 anos de atividades, na galeria do Sesiminas. À altura do seu estilo primitivista, ele optou por realizar mostra com três módulos distintos.

No primeiro módulo estarão propostas recentes; no segundo, acontece um breve passeio pela a vida e a obra do expositor, ou seja, partindo dos desenhos obsessivos, sua marca registrada, encerra-se com suas figuras humanas geometrizantes essencialmente primitivistas. Por fim, no módulo 3 ele homenageia os “amigos do peito e de sempre”: Beatriz Abi-Ackel, Fernando Flávio, Hercília Levy, Marcelo AB, Maurino Araújo, Miguel Gontijo, Ricardo Ferrari, Rodelnégio, Sebastião Januário e Vanice Ayres Leite cada um com uma proposta.Finalmente, encerra-se prestando uma homenagem a crítica de arte Mari’Stela Tristão, sua descobridora e incentivadora.
A propósito, ele integrou uma das edições do Resumo HOJE, sob nossa curadoria pela qualidade de seus desenhos e por indicação de Mari’Stela Tristão, nossa colega da Associação Brasileira de Críticos de Arte e, na época decana dos críticos mineiros.
A mostra de Marcos Garcia - 30 Anos de Arte - a ser inaugurada às 19 horas de quarta-feira, na Galeria de Arte Sesiminas, Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, pode ser visitada de terça a domingo, de 9 às 21 horas, até o dia 2 de novembro.
Inauguradas no fim de semana, chamamos atenção para duas mostras: Coletiva no Espaço Atelier Mamacadela, bem como individual de Helen Faganello na A.M.Galeria de Arte, respectivamente na Rua Pouso Alegre, 2048, em Santa Tereza, e na A.M. Galeria de Arte, Rua Cláudio Manoel, 155, Loja 04, nos Funcionários.
Vamos ver quem é quem na coletiva e na individual. A propósito, quanto à coletiva da tradicional mostra de fim de ano do Atelier Selma Weissmann, em cartaz desde a semana passada no Pic Cidade (Rua Cláudio Manoel, 1185, Funcionários) análise crítica fica para a próxima semana. Dotada de excelente técnica com suas pinturas acrílicas, Helen Faganello surpreende pelo o que há de mais recente de todas as suas fases: figuras internas versus externas, realçando estantes, livros e pequenos vasos de plantas, o que confere uma tendência contemporânea em nível de um tema que é usado e abusado a partir dos impressionistas, passando pelo expressionistas e, agora, sob sua fatura resulta num conjunto dosado de grande contemporaneidade.
Mudando de assunto para aqueles que apostam em descobrir novos talentos e espaços expositivos alternativos ou não convencionais, o Espaço Atelier Mamacadela é um prato cheio e uma dica em nível de experimentações em termos de artistas jovens e multimídias. A coletiva reúne 18 artistas: Sebastião Miguel, Sávio Reale, Wagner Rossi, Bruno Fleming, Camila Buzelin, Alexandre Braga, João Martins, Fábio Guimarães, Rafael Perpétuo, Álvaro Tomé, Fabviana Bruna, Márcia Renó, felipe de Ávila, Fernanda Brandão e mais Sara Lambranho, Tarley McCartney, Tatian Cavinato e Wanda Mucchiut, com obras nas mais diversas técnicas, linguagens, estilos e suportes.
Na abertura, numa produção multicultural e multimídia, o evento foi “esquentado” pelos DJs Artur Miglio, Marcela Dutra, Black Josi, LuDJ, Lluz Roimaniello, Normau DJ, Tomaz e Rosa, fazendo uma grande festa.
Enfim, o Mamacadela tem trilhado o sinuoso percurso dos espaços destinados a exposições contemporâneas dos mais variados portes. Um grande número de artistas já passou por lá, com grande diversidade de temas e técnicas, realçando o cenário atual e revelando muita gente da nova e novíssima geração.
Pois é, dos DJs jovens só ficou faltando Tiago Fazito, que trafega pela escultura e instalações, revelado por edições do Resumo HOJE e do Tridimensional na Arte Contemporânea, atualmente com bolsa de estudos em Paris, no período de 2 anos e meio.
Sem dúvida, nove entre dez dos participantes dos diferentes eventos sempre fazem carreira. Daí, contam com o apoio institucional da Escola Guignard e Universidade Estadual de Minas Gerais.
O Espaço Alternativo Mamacadela fica na Rua Pouso Alegre, 2.048. A coletiva pode ser visitada até 9 de novembro, sempre aos sábados, de 14 às 20 horas, como convém a um ateliê-galeria “underground”.


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br


13.10.2008