Bax & Yara: mostras imperdíveis





FOTOS: DIVULGAÇÃO

1 - “No ateliê com Gauguin”, acrílica sobre tela de Yara

2 - Obra de Bax

3 - “Canoas e Peixes e Paisagem submersa”, acrílica de Bax

4 - Obra de Yara Tupynambá




Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


São raras as ocasiões em que mostras individuais de dois alunos do mestre Alberto da Veiga Guignard, estão à disposição do público ao mesmo tempo em Belo Horizonte, Contagem e Ouro Preto.Daí, em termos de última chamada I e II, lembramos aos interessados no geral, bem como estudantes de nossas escolas de artes visuais.Afinal, irrepreensívéis, bem montadas e com curadorias mais que perfeitas, são destaques maiores no que resta do mês de março.

Bax na Copasa e no Museu Inconfidência

Sob a curadoria de sua filha e principal curadora Simone, a Galeria Copasa apresenta até o dia 21 de março, Bax: o mar de Minas.Depois de retrospectiva realizada na Grande Galeria do Palácio das Artes em 2009, chegou a hora e a vez de um dos principais recortes deste artista falecido no final do ano passado e que dispensa apresentação.Engana-se quem acha que ele sou produziu suas paisagens relacionadas com o mundo submerso e a arte sacra no geral.Enfim, se são ultra familiares as paisagens submervas, não são estranhas as planícies cósmicas.Por outro lado, numa feliz coincidência, Petrônio Pereira Bax, artisticamente apenas Bax, foi o funcionário da matrícula número 001, nos tempos que a Copasa era Comag.De pronto ele aceitou o convite e fez questão de escolher várias peças lá exibidas, em parceria com a filha Simone.Poucos sabem, no entanto, as propostas educativas com criança se baseiam sempre no criar de texto e desenhos em interface com tudo e todos que sonham com um mundo de águas protegidas.

Múltiplo como as águas Bax além de primoroso desenhista, pintor e poeta era de uma notável técnica e de um lirismo ímpar que resultava no somatório de todas suas incursões .Dai, tem um sabor de retrospectiva e, por extensão resulta na melhor síntese de toda sua trajetória.Se por um lado em nível de últrimas chamadas sua exposição de Cristos no Museu Inconfidência de Ouro Preto fica até o dim do mês, já a da Copasa que pode ser visitada aos sábados e domingos fica em cartaz até o dia 21 de março.Recomendamos com entusiasmo e representam muito além de homanagerns póstumas.Por fim, correspondem uma revisão de toda sua trajetória.Vale a pena ver de novo.

- Recorte mais que perfeito da trajetória de Bax, pode ser conferida à Rua Mar de Espanha, 525 – Santo Antonio, até o dia 21 de março., das 8 às 18 horas, incluso aos sábados e domingos.

Yara: Última chamada

Encerra-se no fim de semana, a primeira mostra da consagrada artista plástíca, professora e muralista Yara Tupinambá, no Big Shopping, em Contagem.Ela que teve recentemente, 07 murais tombados pelo Patrimônio Histórico Cultural de Belo Horizonte, dedicou-se ao máximo à exposição, diga-se de passagem a primeira a realizar naquela cidade.Daí, a artista apresenta propostas jamais vistas como exemplos, a série de apropriações e homenagens a Matisse, Gauguin e outros mestres do modernismo mundial, bem como sua última produção de grtavuras fazendo “pendant” com obras cedidas por conhecidos e conceituados colecionadores de Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro.São na sua maioria acrílicas sobre telas e o que há de mais notável de suas gravuras.

Por fim, a curadoria de Frericus Augustus é corroboradas com textos dos mestres-doutores e críticos de arte como Oscar D'Ambrósio e Moacir Laterza.Sem dúvidas, tudo aquilo que corresponde às apropriações e as homenagens, poderiam ter sido incluidas em coletivas no gênero daquela “Art about Art” que foi relizada no Whitney Museu de Arte Americana de Nova Iorque, pela maneira prática e objetiva com que ela sempre apropria sem cair no pastiche e muito menos na simples cópia.Afinal, ela reconstrói, recria e, numa nova e peculiar construção vai muito além do que representa o original.

- Até o final da semana, eis aí uma rara oportunidade para checar através de uma colagem o que há de mais representativo das pinturas e gravuras de Yara Tupinambá, no Big Shopping de Contagem, onde fica até o final de semana no horário comercial incluso aos domingos.


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br


15.03.2010