VISUAIS

Coletiva em Sete Lagoas na quinta X Fernanda Gomes no sábado



FOTOS: DIVULGAÇÃO

1, 2 e 3 – Proposta de Fernanda Gomes

4 - Escultura de Fátima Santiago, que trafega pelo tridimensional, é destaque na coletiva inaugural em 7 Lakes



Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


O roteiro das artes na semana tem como destaques maiores: coletiva de artistas contemporâneos mineiros no Templo 8, na quinta feira, em Sete Lagoas, e vídeos e performances de Fernanda Gomes, em nível de arte conceitual, no sábado na Praça da Estação. Sem dúvida, duas atrações que fogem do chamado roteiro trivial, para compensar o marasmo de criatividade quase no fim do mês de outubro. Daí, vamos ao quem é quem em termos de artes visuais.


Templo 8: Novo espaço cultural

Galeria de arte a ser inaugurada na quinta feira, na vizinha Sete Lagoas, vai ocupar casa construída em meados do século XVIII. Trata-se de patrimônio da família Drummond, em pleno Centro Histórico da cidade. Cuidadosamente restaurada com paredes etiletadas, mostrando todas as pinturas existentes no local. Enfim, esteios nos tetos, piso de tábuas corridas, alicerce aparente, quintal com mangueiras, terra batida, fazendo contraponto com passarinhos e dependendo da hora passarinhos e sol ou corujas e a lua. Por fim, o colonial mineiro contrasta com uma replica dos portais do ateliê de Cristian Lacroix, em Paris.

Por fim, os artistas integrantes da coletiva são Adriana Drummond, Ângela Géo, Carlos Wolney, Chico Ferreira e Fátima Santiago. Além do quinteto acima: Fátima Inchausti, Iara Ribeiro, João Alberto Azevedo, José Maria Ribeiro, Marinella Uxa, Mário Neves, Selma Weissmann e Sonia Toledo. E, encerrando o cardápio de diferentes suportes, técnicas e tendências: Valdelice Neves, Willi de Carvalho e Yara Tupinambá. Tudo isso e algo mais sob a consultoria e curadoria de Haydée Muglia, a conhecida e conceituada "marchandise des tableaux". Recomendamos com entusiasmo.

- Vernissage inaugural: quinta feira, 21 de outubro, das 18 às 21 horas. Local: Praça Tiradentes, Centro, onde fica em cartaz até o dia 22 de novembro. Visitas de segunda à sexta das 13 às 19 horas, sendo aos sábados das 10 às 15 horas.


Fernanda Gomes no sábado, na Praça da Estação

Mudando de assunto e de suportes ou propostas se prefere, sob o título: "Pare de me Ignorar", de Fernanda Gomes, vai movimentar a Praça da Estação, no sábado a partir das 20 horas. Trata-se de uma obra interativa da artista e pesquisadora Fernanda Gomes, que, pela segunda vez vai apresentar no local uma proposta que envolve e transforma o espectador em elemento essencial do trabalho. A própria Fernanda define como uma espécie de manifestação de arte interativa, que coloca o público no centro das atenções, estimulando suas mudanças comportamentais a partir de diversos tipos de provocações. Apresentado em uma caixa de grandes proporções instalada no centro da praça, visa antes de tudo, fazer o visitante quando no seu interior (leia-se dentro da caixa no estilo "box-form"), assim como direi como parte integrante de um desfile de moda. Na passarela em "display" no local, projeções de imagens de modelos em tamanho natural, ligados a sensores, simulam um desfile que sofre alterações de acordo com as reações sonoras emitidas pela plateia.

Enfim, segundo Fernanda, a ideia de não limitar a arte ao espaço formal das galerias faz toda a diferença. A propósito, esse é um dos focos centrais de discussão das suas propostas que, na maioria das vezes, se pautam pelo uso da tecnologia para atingir os resultados previamente "bolados" por ela. Por fim, ela diz: "a ideia é levar a arte para a rua e para um público que não tem o hábito de freqüentar galerias e exposições, pretendo possibilitar um contato inicial com obras audiovisuais que fogem da ideia de que a arte é sempre representada por pintura, esculturas, fotografias e vídeos, restritas a espaços específicos, conclui a vanguardista multimídia das Gerais.

- Abertura dia 23 de outubro, no sábado, na Praça da Estação (em frente à estátua principal). Após a abertura será a hora e a vez de uma festa no Bar, Restaurante e Cabaré Cultural Nelson Bordello, rua Aarão Reis, 554, bem próximo da Praça da Estação, em frente à Serraria Souza Pinto. Sem dúvida, promete movimentar a noite do próximo sábado. Eu hein??? Não vou perder por nada... É outra iniciativa que também recomendamos com entusiasmo.


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br

A partir de 5 de novembro aguardem outro e-mail e, em breve, aguardem MM no TWITTER


18.10.2010