Sensibilidade feminina


FOTOS: DIVULGAÇÃO

Pintura acrílica (1) de Thelma Quevedo, serigrafia (2) de Milton da Costa, Políptico (3) de Patrícia Leite, Aquarela (4) de Reynaldo da Fonseca, Nanquim aquarelado e lápis de cor (5) de Aldemir Martins e Grafite (6) de Anita Malfatti



Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Ao contrário da semana passada, uma enxurrada de atrações, artes nesta semana se apresenta movimentada e equilibrada.
Os destaques maiores são a individual de Thelma Quevedo, “Meninas Descalças”, na Galeria Passarela, no anexo Professor Francisco Iglesias da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, bem como o “Leilão Especial de Papéis - gravuras, desenhos, serigrafias e guaches - Papéis em Alta”, no Palácio dos Leilões. Por fim, Patrícia Leite ganha comentário da sua individual inaugurada no final de semana na Galeria Manoel Macedo, sob o título “Espuma do Mar Eternamente e a Pedra”, que tem como mote cores neutras e espaços estanques geométricos. Voilá...
Amanhã, a partir de 19 horas, acontece vernissage da artista plástica Thelma Quevedo, sob o título “Meninas Descalças”, retratadas em acrílico sobre tela, que contam dos sentimentos e emoções que transcendem de todas as mulheres de seu universo, “Os traços pontilhados”, que correspondem a um estilo muito pessoal, falam ao mesmo tempo das muitas mulheres que habitam o íntimo de uma única mulher. A diversidade da alma feminina e sua delicadeza.
Mineira de Belo Horizonte, Thelma desde quando iniciou seus primeiros desenhos, simples e ingênuos, mas já nos anunciando uma sensibilidade que abriria porta e seria norteadora de seus futuros caminhos. Ela é um dos novos talentos revelados pela artista plástica e professora Yara Tupynambá.
Bem coloridas, as telas da mostra a ser inaugurada amanhã trazem muito elementos ligados principalmente aos temas eróticos, feministas e antropológicos. É o que há de mais recente de sua safra, são pinturas inéditas, na maioria das vezes transplantadas dos seus desenhos iniciais para pinturas acrílicas. Sem dúvida, são desenhos pintados...
Mudando de assunto, o caminho mais curto para se iniciar uma coleção é pelos leilões dedicados aos papéis - leia-se finos papéis dos mais variados artistas, estilos, técnicas e épocas. Entre os best sellers, nanquim e grafite de Almeida Júnior, serigrafias de Milton da Costa e Wakabayashi, têmpera de Ione Saldanha, aquarelas de Inimá de Paula, Aldemir Martins e Reynaldo da Fonseca, grafites de Anita Malfatti e Eliseu Visconti, pastel-carvão de Marcelo Grassmnann e nanquins de Flávio de Carvalho e Di Cavalcanti.
Outrora núcleos de coleção, atualmente, muitos deles foram transformadas em coleções de fato, sendo que alguns deles integram a selecionada e conceituada lista de colecionadores de peso. Sabia? muitas coleções de pessoas maduras foram iniciadas em aquisições através de leilões de papéis, ou seja, antes de atingirem a compra de pinturas, esculturas, objetos e até arte conceitual. Fica aí a dica para candidatos a colecionador jovens e de recursos medianos.
Fechando o leque da semana, foi inaugurada, no fim de semana, na Galeria Manoel Macedo, mostra individual de Patrícia Leite, trafegando por fase nova e experimental. Nome representativo da nova geração em termos de pintura contemporânea, ela sempre viu na geometria uma linguagem para a exploração de espaços estanques pelos quais debate a questão da eficácia como meio de comunicação, sendo que as características principais são; imagens fragmentadas, que dão seqüência a pesquisas centradas nas formas geométricas e nas cores.
Patrícia, além de pintar com elegância e maestria, com sua beleza decreta o fim daquele núcleo de mulheres bonitas que pintam feio, ao contrário dela. Ah, que alívio! Se surgissem outras Patrícias em termos de construções elegantes, repito: que pintem bonito.


Thelma Quevedo - Vernissage amanhã, na Galeria Passarela (Rua da Bahia, 1889). Visitas de segunda a sexta, de 8 às 20 horas, e aos sábados, de 8 às 12 horas.
Leilão de Papéis - A partir de 20h30, na Galeria Palácio dos Leilões (Rua Gonçalves Dias, 1866, Lourdes).
Patrícia Leite - Na Galeria Manoel Macedo (Rua Lima Duarte, 158, Carlos Prates). Visitas de segunda a sexta, de 10 às 19 horas, e aos sábados, de 10 às 14 horas. Até 7 de junho.



(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte (ABCA-AICA).Home Page: www.morganmotta.com. E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br

19.05.2008