Artes na semana


FOTOS: DIVULGAÇÃO

Tobogã do belga Carsten Huller


Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Numa semana que a 28º Bienal de São Paulo comanda as Artes na Semana, com suas inúmeras atrações fazendo pendant com as inúmeras atrações paralelas - algumas até mais interessantes do que a Bienal - aqui, em Belo Horizonte resume-se apenas a duas individuais: o italiano Riccardo Benvenuti, no Spazio d’Arte e Ricardo Homem no Gesto Gráfico. Todos os dois vernissages estão previstos para dia 23, na quinta feira.

Na Bienal de São Paulo, a abertura para convidados acontece no dia 25, sábado, às 19 horas, no Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera. Em linhas gerais, segundo o curador geral Ivo Mesquita e a curadora adjunta Ana Paula Cohen, a 28º edição vai se articular em apenas quatro componentes: no primeiro andar e no térreo haverá uma ocupação e função diferentes do seu uso tradicional como espaço expositivo. O prédio será aberto para outra disposição, propondo uma nova relação entre a Bienal e seu entorno, o parque, os outros museus e a cidade.
No primeiro andar, serão colocados os serviços gerais do evento: bilheteria, receptivos, livraria, informações, ponto de encontro, monitores, banheiros, lanchonetes, elevadores, e um conjunto de lounges para internet e videomonitores, com uma extensão da Biblioteca no terceiro andar.
Por sua vez, os caixilhos e vidros que atualmente fecham o térreo e o primeiro andar serão removidos para que aquela área abra-se para o parque com grande praça, conforme o desenho original de Oscar Niemeyer. As jardineiras que ali um dia existiram serão restauradas e o espaço será renovado. Uma série de acontecimentos se dará durante 42 dias da exposição.
Serão instalados pequenos palcos, assentos e mobiliário para acomodar áreas para discussão, teatro, performances, música, cinema e conversas com artistas, curadores, críticos, músicos, escritores e arquitetos. A praça pública busca ser um espaço democrático, um território de encontros, confrontos e fricções. Fala-se num espaço para gerar energia, visando, antes de tudo, a aeração do prédio e dos programas da instituição cada vez mais defasados e desmoralizados. A Bienal de São Paulo busca abrir-se para rever e reafirmar seu lugar na cidade.

Espaço Vazio é gesto radical

Finalmente, a exposição do Espaço Vazio do segundo andar do pavilhão será um gesto radical, que procura afirmar o ato de suspensão, elaborando uma análise sobre o modelo das bienais e seu papel no mundo contemporâneo. Esse gesto simbólico toma o vazio como lugar onde as coisas são em potência, pleno e ativo, ao contrário de uma manifestação niilista, onde as coisas deixam de ser e perdem o sentido. Promete, o que não acredito de modo algum, funcionar como fonte geradora, o território do devir, com múltiplas possibilidades e caminhos. Mas a única saída para a bienal não chegar ao fundo do poço é se livrar uma vez por todas de presidentes corruptos, sendo que dois deles estiveram presos e tiveram de assinar termo de comportamento para continuar no cargo conforme foi amplamente divulgado por toda a imprensa em 2007 e 2008, bem como historiadores e curadores pretensiosos, falastrões que falam, falam e não dizem nada. Já no terceiro andar, estarão biblioteca, conferências, documentos e arquivos, em espaço climatizado, ao que parece com o mesmo espírito de Praça.

As artes na semana de BH

O Espaço Cultural Spazio D’Art inaugura, na próxima quinta feira, exposição do conceituado artista italiano Riccardo Benvenuti, nascido em Lucca (Toscana - Itália), em 1939, onde vive e trabalha. Suas propostas encontram nos principais museus e galerias da Europa e dos Estados Unidos. Para se ter uma importância do artista, já realizou mais de 300 exposições individuais nos dois lados do Atlântico antes de atingir a de número 301 a ser inaugurada em Belo Horizonte, na quinta feira, sob o patrocínio do Consolato D’Italia de Belo Horizonte.
Por sua vez, o que há de mais recente de Ricardo Homem, também na quinta feira, a partir das 21 horas, no Gesto Gráfico. Paralelamente, vai ser lançado o site da Gesto Gráfico com oferta de obras, em animação. São os destaques da semana locais.

Riccardo Benvenutti pode ser visitado até o dia 31, no horário comercial. Rua Aloisio Leite Guimarães, no Spazio D’Art.

Ricardo Homem, na Galeria Gesto Gráfico, Rua Orange, 43 das 14 às 20 horas, até o dia 28 de novembro.

Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão do Parque Ibirapuera, em São Paulo, no período de 26 de outubro até 6 de dezembro.


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br


20.10.2008