Dupla dinâmica

Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Tiago Fazito e Thula Kawasaki, destaques na coletiva “Tridimensional na Arte Contemporânea", em cartaz no Centro Cultural Usiminas (Galeria Hideo Kobayashi, em Ipatinga), foram selecionados para exposições na França e na Rússia. Ligados por um elo em comum, as pesquisas e experimentações em técnicas e suportes, ambos foram revelados através do Resumo HOJE, promoção do HOJE EM DIA.
Thula Kawasaki, conhecida por seus objetos minimalistas, acaba de ser selecionada para a Bienal Internacional de Artes Gráficas de Novosibirsk, na Rússia. Ela, que será a única representante brasileira, participa com três serigrafias, processo “silk-screen". Ela transportou para o raio-x três impressões consecutivas, cada uma contendo um desenho com cor diferente. Além disso, os títulos foram tirados de um livro de Anatomia.
A organização geométrica e o colorido da serigrafia aproxima essa artista brasileira do suíço Paul Klee, recorrente ao minimalismo, também presente nas serigrafias. Há influência de vertentes semelhantes, a exemplo do construtivismo. Essa tendência pode ser conferida num lote de peças do cotidiano, tanto nos objetos como nas gravuras. Diversificadas composições versus vasos de flores e árvores são o tema dessa artista radicada em Belo Horizonte, que une objetos e plantas sobre o suporte de radiografias. A Bienal Internacional de Artes Gráficas de Novosibirsk será aberta no próximo semestre.

Tiago Fazito

Tiago Fazito inaugurou no mês passado, na Galeria Christian Siret, próxima do Palais Royal, em Paris, a mostra “Prix Signatures" (“Assinaturas Premiadas"). É um desdobramento de suas figuras fragmentadas, na maioria das vezes, corpos de diferentes gerações seccionadas, já vistas no Resumo HOJE, em duas edições da coletiva “Tridimensional na Arte Contemporêa" (a edição atual da mostra fica em cartaz até 13 de agosto, no Centro Cultural da Usiminas)
A peculiaridade da obra de Tiago Fazito faz com que suas propostas sejam vistas ora como esculturas ora como objetos desdobrados em instalações. Tais variações representadas de maneiras diversas em diferentes mostras destacam-se pelo formato fragmentado e inusitado, tendência evidenciada nas últimas bienais internacionais e na Dokumenta de Kassel, na Alemanha.

(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte. Home Page: www.morganmotta.com. E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br)

25.07.2005