VISUAIS

Leilão & Individual



FOTOS: CRISTIANO QUINTINO/CATÁLOGO
DO LEILÃO/DIVULGAÇÃO


1 - Instalação de Mazzilli na galeria da Biblioteca Pública

2 - Emiliano Di Cavalcanti, óleo sobre tela, destaque no leilão

3 - Universo pop segundo Hogenério



Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS


Propostas dos mais conceituados artistas nacionais e internacionais estão em display desde hoje até o dia 29 próximo segunda-feira, na Victor Braga Rugendas Galeria de Arte (Av, Nossa Senhora do Carmo, 1650). Na terça-feira será a hora e a vez - dia 30 - de uma única noite em termos de leilão, no Hotel Caeser Business no Belvedere, no Salão Ouro e Cobre, impreterivelmente às 21 horas. Em tempo: a exposição em si poderá ser visitadas das 11 às 22 horas, exceto ao último dia próxima segunda dia 29 que obedece horários apenas das 11 as 21 horas.

Entre os "best-sellers" de A a Z destacamos: Abelardo Zaluar, Alberto da Veiga Guignard, Aldo Bonadei, Alfredo Volpi, Amílcar de Castro e Arcângelo Ianelli. Bruno Giorgi, Carlos Bracher, Carlos Scliar e Carybé, Chanina, Cícero Dias, Cláudio Tozzi e Clóvis Graciano, Danilo de Prete, Dionísio Del Santo e Domenico Lazzarini. Também Eduardo Sued, Emiliano Cavalcanti e Enrico Bianco. Ainda entre os mais destacados: Fani Bracher, Farnese Andrade, Fernando Lucchesi e Francisco Brenannd. Gonçalo Ivo, Gioavanni B, Castagneto, Inimá de Paula, Ismael Nery, Ivan Marquetti, José De Dome e José Pancetti.

Por fim, Lasar Segall, Manoel Santiago, Maria Bonomi, Maria Helena Andrés, Mário Silésio, Maurino Araújo, Miguel Gontijo, Milton Dacosta, Mira Schendel, Nicola Antoine Taunay, Orlando Castano, Orlando Teruz e Oswaldo Goedi. Também Pablo Picasso, Reyanado Fonseca, Roberto Magalhães, Romero Britto, Rubem Valentim, Rubens Gerchman, Salvador Daí, Santa Rosa, Sergio Telles e Siron Franco. Finalmente, Tarsila do Amaral, Tomie Ohtake, Tunga, Vânia Braga, Victor Vasarely, Wanda Pimentel, Yara Tupinambá, Yolanda Mohjaly e Yutaka Toyota. Enfim, obras nos mais variados suportes (desenhos, gravuras, esculturas, aquarelas e objetos) e preços variados para todos os gostos e, por extensão bolsos...
- Dia 30 de novembro, terça feira, Avenida Luiz Paulo Franco, 421, próximo ao BH Shopping. Estacionamento coberto e fechado na garagem do Hotel Caeser Business.

Mazzilli, o multimídia

Com suas apropriações e instalações Sala de Estar (leia-se Living Room – Sala de Viver, Mazzilli subverte a ordem e mistura tendências X suportes, desdobrando sua própria sala de viver numa instalação que além de dialogar com a arquitetura moderna da Biblioteca Pública Estadual, obra de Niemeyer de 1954 e também com o arrojado design da época, ao recriar a ambiência visual e sonora de uma sala de estar da época inclui até uma Juke Box norte americana. Por fim, ele convidada o público a desfrutar de todas às propostas colocadas à disposição, como se estivessem em sua própria casa. Sem dúvida, trafega por todas propostas contemporâneas, tendências e repito suportes. Por incrível que pareça até a arte conceitual. Daí, seu título de multimídia sem medo de ousar ou errar. Recomendamos com entusiasmo e pode ser visita até o dia 2 de dezembro. Visitas de segunda a sexta de 8 as 20 horas e, aos sábados, das 8 às 13 horas, na Galeria Paulo Campos Guimarães, da Biblioteca Pública Luiz de Bessa, na praça da Liberdade, 21. Vale a pena ver de novo.


Em cartaz

A seguir os destaques no final de novembro, passando pelo começo e meados e fim de dezembro. O projeto Arte em Resíduos, um trabalho de pesquisa e desafio extremamente rico em possiblidades de Eymard Brandão, inaugurado no dia 23 pode ser visto até o dia 30 de janeiro de 2011, no Museu Puc Minas, com o apoio da Fundação Estadual do Meio Ambiente. Visitas de terça a seta feira, das 8:30 às 17 horas, e nos sábados e feriados, das 9 às 17 horas, voltaremos ao assunto nos meses de dezembro e janeiro.

*** Alberto da Veiga Guignar, desde o dia 24, na Pequena Galeria do Teatro Cidade fica em cartaz – relâmpago – até o dia 3 de dezembro. Visitas de segunda a sexta, de 14 às 19 horas. Merece prorrogação. Não acham??? Na inauguração teve vídeo "O Sonhador de Ouro Preto" de C. Perktold e excepcional narração de Pedro Paulo Cava, sobre a vida e a obra de Guignard Magnífico, merece reapresentações. Por sua vez, Universo Pop de Hogenério – de 23 de novembro até 4 de dezembro, fica em cartaz na Galeria Guimarães Rosa da Câmara Municipal de Belo Horizonte, até 4 de dezembro. Visitas de segunda a sexta das 8 às 19 horas. Entrada Franca, na Avenida dos Andradas, 3100, Santa Efigênia e Carlos Carretero – 50 anos de Pintura, de 24 de novembro até 23 de dezembrona Rua Antonio Albuquerque, 290, na Savassi,Visitas de segunda a sexta das 10 às 20 horas, sendo aos sábados das 10 às 14 horas. No catálogo textos nosso (leia-se Morgan da Motta) e da saudosa Mari'stela Tristão. Por fim, a milenar técnica da aquarela, de Maria Luiz Selmi Dei Falci, viúva do saudoso empresário e um dos melhores diretores que o Museu da Pampulha já teve, Renato Falci. Sob o título Jovem Natureza, ela nos faz relembrar Margaret Mee, com suas bromélias, orquídeas, flamboyants e muitas outras espécies da nossa flora tropical. Há imensa variedade de bromélias. Voltaremos ao assunto uns 15 dias antes do encerramento no Museu Inimá de Paula, à Rua da Bahia, 1201, até o 31 de dezembro. Recomendamos com o maior de todos os entusiasmos. Se você não viu Margaret Mee no Palácio das Artes veja Maria Luiza no Museu Inimá: www.inima.org.br – fone 3213-4320.

.
(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco - Paris.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mails: contato@morganmotta.com e mmotta@morganmotta.com

Aguardem Twitter em fins de dezembro ou início de janeiro


26.11.2010