Resumo renovado

FOTO: DIVULGAÇÃO

Escultura de Fred Penna, um dos destaques do módulo “Talentos Emergentes” da mostra “Resumo HOJE”



Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS

O Museu Inimá de Paula está brigando uma das mais importantes exposições mineiras, o tradicional “Resumo HOJE”, com o que há de mais representativo nas artes contemporâneas. É a quadragésima-segunda edição da mostra, que fica em cartaz até o dia 24 de janeiro, sendo excelente opção para este período de férias.

A exposição coletiva é promovida pelo jornal HOJE EM DIA, sob a curadoria deste crítico, e tem o objetivo de realçar as produções individuais e coletivas que mais se destacaram nas artes visuais no decorrer deste ano.
A promoção tem apoio cultural do Museu Inimá de Paula, Mauro Tunes, Super Nosso, Zigma, VBR Artes Gráficas e Lei de Incentivo à cultura.
Conforme seu bem-sucedido modelo tradicional, a exposição se divide em módulos. Este ano, “O Universo do Colecionador” oferece as preciosidades da coleção da senhora Anita Uxa.
O acervo tem pinturas de Inimá de Paula, Luiz Henrique Vieira, Angel Carretero, Nelo Nuno, Nerici, Marília Gianetti Torres, Celso Renato de Lima, Pietrina Checacci, Marinela Uxa com poliptico, Leonello Berti e Maria Polo.Em termos de objetos, há obras de Osmar Dillon e muitos outros.
Quanto às gravuras, vejam: Yara Tupinambá, Bertolini, Marcelo Grassmann, Rubens Gerchmann entre outros, Misaebell Pedrosa, Isabel Pons, Valdelice Neves (gravuras sobre chapas de zinco) e dois excepcionais pásteis de Assia Busirili Vici com retrato de Ricardo, Antonio e Caterina, e um retrato oval da colecionadora Anita Uxa.
Já o módulo “Talentos Emergentes” (Artistas Convidados) reúne propostas de Fred Pena, Joana Vilela Marquez, Margarida Campos, Mário Rufino Tomaz e Marcelo Prates, todos jovens e talentosos artistas que experimentam novas fases de seu trabalho. Os representantes das novas gerações são destaques com pinturas, fotografias, gravuras, esculturas e instalações, tudo relacionado com uma vertente significativa da arte contemporânea em suas relações com a arte tornada internacional a partir dos Estados Unidos e da Europa.
É o caso de Fred Pena, que trafega pelas esculturas e os objetos, além de explorar a linguagem dos aramados.
Margarida Campos, gravadora, com um conjunto de gravuras na técnica xilogravura realiza uma montagem em nível de instalação e até certo ponto conceitual.
Joana Vilela Marquez, graduada em publicidade e Propaganda, com suas pinturas em pequeno e grande porte explora o expressionismo com referências de um Modigliani.
Mário Rufino Tomaz, artisticamente Mário Rufino, com suas esculturas hiperealistas e mega pintura quase painel, elabora pintura monumental com aerosol e outros produtos, que nos remete a estética da cultura de pintura grafitti.
Marcelo Prates, editor de fotografia do HOJE EM DIA. que nas últimas décadas foi inúmeras vezes premaido no segmento fotojornalismo no Brasil e no exterior, principalmente na Alemanha e no Japão, é outro que explora de maneira inusitada mega-fotografias sobre pranchas, que correspondem a intervenções urbanas em termos de postes e fios elétricos.
É a poética da grande cidade.
O Museu Inimá de Paula, através de seu diretor presidente Mauro Tunes, recebe homenagem como “Acontecimento Artístico e Cultural do Ano”. A criação do espaço, em março deste ano, é, sem dúvida, um evento dos mais importantes ao longo da histórias das artes em Belo Horizonte.

“Resumo HOJE” -Até 24 de janeiro , no Museu Inimá de Paula.


(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte - Orgão da Unesco.
Home Page: www.morganmotta.com
E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br


26.12.2008