Modernidades


FOTOS: LG/AG/ALLIANCE

ESCULTURAS (1) e objeto de pequeno formato (2) de Leandro Gabriel; retrato digitalizado (3) de Adriano Gomide, e “Samurai” (4), lápis de cor sobre papel vergê, de Cláudio Luiz


Morgan da Motta (*)
CRÍTICO/ARTES VISUAIS

O que há de mais recente da produção do artista plástico Leandro Gabriel está em display na parte externa - pátio - e no Espaço Boulevard (que faz às vezes de galeria de arte) do Ponteio Lar Shopping. São propostas distintas que representam duas faces do artista que trafega pelo tridimensional através dos objetos, esculturas e instalações.
Amanhã, de 9 às 11 horas, será vez do vernissage dos objetos, que vai funcionar como "cofee-brake" para os lojistas e funcionários e "breakfast" para os convidados no geral. Por sua vez, ocupando praticamente todos os espaços em frente ao Ponteio, continuam monumentais esculturas, sendo que a partir de janeiro algumas delas deverão passar a integrar o espaço e o acervo do patrocinador.
Leandro Gabriel é um dos artistas mineiros que têm se destacado no cenário da arte contemporânea. Natural de Belo Horizonte, é formado em Educação Artística pela Fundação Escola Guignard e pós-graduado em Arte Educação pelo Centro de Pesquisa de Minas Gerais. Iniciou sua carreira profissional nos anos 90, sendo, posteriormente, destaque em todas as edições do "Tridimensional na Arte Contemporânea em Minas Gerais", no Museu de Arte Contemporânea da USP em São Paulo e no MAM de Brasília, sob nossa curadoria. O artista, como escultor, interessa pela poética da forma, textura e volume. Atualmente, compõe e reelabora textura e formas a partir da exploração e agrupamento de metal, aço oxidado e sucatas de ferro, realizando obras onde predominam a espacialidade versus a visualidade, conforme escrevemos quando de sua primeira individual.Por vezes, explora objetos em pequeno formato, outras, mega-esculturas e instalações surreais.
A temática de suas obras é essencialmente urbana, sem vínculos diretos com outras escolas ou tendência, a não ser nos limites do minimalismo e às vezes surrealismo.
Desde o final do mês de outubro, quem passa pelo Anel Rodoviário depara-se com monumentais esculturas nos jardins do Ponteio de sua autoria, que contou com o apoio cultural da Gerdau Metálico, Ponteio Lar Shopping e Oximil Gases Industriais e Medicinais.
Num total de cinco mega-esculturas de aproximadamente 8,5 metros de altura e 3,5 metros de largura lá estão interpostas de modo a interagir e intevervir no espaço urbano, criando uma paisagem ao mesmo tempo imaginária e reflexiva.
Por sua vez, a galeria de arte do BDMG Cultural e o Projetos Mostras 2006 apresentam até o final da semana (dia 30), a exposição individual Hiperimages, do artistas plástico Adriano Gomide. Professor da Fundação Escola Guignard, Gomide tem mestrado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes de Chicago.
O conjunto representa suas pesquisas e experimentações em termos de arte gráfica digital, que é definida pelo expositor como uma arte maximalista, com estética ora agressiva ora romântica e de alta voltagem poética.
Uma das maiores referências em termos de propostas digitais, desde a realização do seu mestrado nos Estados Unidos, ganhou reconhecimento pelo seu trabalho ousado e experimental. Enfim, em Belo Horizonte, Adriano Gomide é um dos pioneiros em arte digital e continua sendo referência maior através de seus retratos digitalizados. Sem dúvida, ele trafega pelas novas tecnologias sem fazer maiores malabarismos apenas trafegando pelo minimalismo.
Continua em cartaz, até o mês de dezembro, individual de Cláudio Luiz Paula Santos, no Espaço Cultural da Aliance Française. É uma seleção de 16 desenhos, onde o artista expõe trabalhos que passeiam pela Pop Art e o gemoetrismo, todos eles elaborados com lápis de cor sobre papel em cores vivas e contrastantes, buscando desenvolver uma composição de linguagem simples que seja, no entanto, interessante e capaz de se estabelecer como uma alternativa entre o requinte do óleo sobre tela e a transparência das aquarelas.

Leandro Gabriel - Vernissage amanhã, de 9 às 11 horas, no Espaço Boulevard do Ponteio Lar Shopping, no horário comercial. Até 30 de março de 2007. Adriano Gomide - Na Galeria BDMG Cultural (Rua da Bahia, 1600). De hoje a sábado, de 10 às 18 horas, com entrada franca. Cláudio Luiz - No Espaço Cultural Alliance Française (Rua Tomé de Souza, 1418). Diariamente, exceto aos domingos, de 8 às 18 horas. Até 11 de dezembro.

(*) Morgan da Motta é jornalista e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Internacional de Críticos de Arte (ABCA-AICA).Home Page: www.morganmotta.com. E-mail: mmotta@hojeemdia.com.br

27.11.2006