ARTES VISUAIS - MORGAN DA MOTTA(*) - VISUAIS: 30.01.2017

RESUMO 2016 - EXPOSIÇÕES DO ANO X REFERÊNCIAS ESPECIAIS

HOJE, DIVULGAMOS O RESUMO 2016 (leia-se com os destaques das artes visuais do ano passado). Por fim, com certo atraso em função de cirurgias e viagens. Daí, vamos aos artistas, entidades que tiveram os destaques devidamente realçados.

EXPOSIÇÕES DO ANO: YARA TUPINAMBÁ com suas monumentais pinturas na CASA FIAT DE CULTURA. SOS MATA ATLÂNTICA X SOS RIO DOCE resultou em vasta pesquisa de profundidade e ampla crítica ecológica. SEM DÚVIDA À ALTURA DO DÉCIMO ANIVERSÁRIO DA CASA FIAT. Ex-integrante de um dos primeiros grupos do Mestre Guignard comemora também seus sessenta anos de atividades nas artes visuais das Minas Gerais e, por extensão, com incursões pelo Brasil e o mundo. JÁ PAULO LAENDER, dublê de arquiteto e artistas plástico, foi o outro EXPOSITOR DO ANO com a individual TRAJETÓRIA, mostra com sabor de retrospectiva, reunindo pinturas, gravuras, esculturas, objetos e relevos. Sem dúvida, um resumo mais que perfeito de toda sua trajetória. Curadoria do próprio Paulo bem elaborada em todos os níveis destacando o catálogo graficamente excelente.

Propostas monumentais de Yara, foto divulgação.

Grande angular que dá uma ideia da excepcional mostra do Paulo Laender.

NO MÓDULO A REFERÊNCIAS ESPECIAIS, a seguir, os artistas e entidades destacados em 2016: CCBB – MONDRIAN que foi o maior recorde de público; FUNDAÇÃO PALÁCIO DAS ARTES – FARNESE ANDRADE na Grande Galeria, outro sucesso de público; MUSEU INIMÁ DE PAULA – exposições do colombiano FERNANDO BOTERO e o ítalo-brasileiro ALFREDO VOLPI. Agora, nas galerias não oficiais foram respectivamente – GALERIA BEATRIZ ABI ACL – A artista Beatriz que dá nome à galeria e artistas do acervo como Jarbas Juarez, Fátima Santiago e Paulo Coelho; Galeria MURILO DE CASTRO, o cearense radicado em Paris, Sérvulo Esmeraldo com Linhas Geométricas em Diálogo, conjunto de esculturas e relevos. NO ADDRESS MALL, o dublê de escultor e artista plástico Gilberto Lustosa. Voltando aos Museus, no Museu de Arte da Pampulha – MAP, projeto Bolsa Pampulha com variados artistas contemporâneos com linguagens variadas. A maioria das novas gerações brasileiras de diferentes estados.

(*)Morgan da Motta é jornalista, cineasta e crítico de arte, membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) e da Associação Internacional de Críticos de Arte – AICA – órgão da UNESCO – PARIS.BLOG: www.morganmotta.com e e-mails: mmotta@morganmotta.com e contato@morganmotta.com.